Youtube: Cine Teatro lança documentário sobre Cururueiros do Pantanal no dia 30

A Associação Movimento Vambora! iniciou essa pesquisa acerca da bibliografia e registro do Cururu.

CURURUEIROS

Com o intuito de preservar a essência do cururueiro e levantar um importante registro histórico dessa manifestação cultural, o documentário Cururueiros do Pantanal coletou relatos que colaboram com a perpetuação e a manutenção da tradição, durante o desafio de seguir o caminho do Rio Cuiabá, encontrando em suas margens as manifestações culturais ribeirinhas que alimentam o imaginário do Cururu. O lançamento será no próximo dia 30 de maio, às 19h30, no canal do Cine Teatro Cuiabá, no Youtube.

Para o Diretor de Audiovisual Vicente Delgado foi um privilégio conversar com os grandes mestres do Cururu. “Pudemos conhecer melhor alguns aspectos da formação dessa musicalidade tão genuína e aprendemos muito. Ainda durante a captação das imagens, nas diversas localidades, compreendemos que, apesar da simplicidade no cantar, o cururueiro é um gênio na sua essência, pois conseguiu criar algo a partir da sua própria experiência de vida e tudo isso é retratado nas suas composições”, declara ele.

CURURUEIROS
Cururueiros do Pantanal

Pesquisadores e interlocutores da cultura, também somaram ao trabalho, como o autor de diversos livros com temas diversos que se entrelaçam entre música e história de Mato Grosso, Abel Dy Santos e o artesão de violas de cocho, Alcides Ribeiro. A equipe visitou cururueiros em Cuiabá, Santo Antônio de Leverger e Barão de Melgaço, onde conversou com esses mestres e pode relatar suas histórias, seus conceitos e, principalmente, a figura do cururueiro em um contexto cultural, onde nasceu, como vive, sua profissão e seu envolvimento na sociedade.

Quem conduz toda a narrativa é o filho do Seu Manoel Tomaz da Silva e dona Maria Antônia da Silva, o cuiabano Thomaz Flaviano, que nasceu na tradicional Comunidade do Bairro São Francisco, onde se mantêm até hoje as tradições das Festas de Santos. “Costumo dizer que sou filho e neto de cururueiro e me tornei um deles em homenagem ao meu pai, meus tios e avós, que também eram cururueiros. Participar desse documentário foi motivo de alegria, porque, sempre que é possível falar e fazer algo em um projeto em benefício do Cururu, eu estou pronto pra ajudar e participar, pois entendo que é uma arte, é a nossa cultura, é aquilo que nos representa e que me identifica culturalmente”, afirma.

CURURUEIROS
Cururueiros do Pantanal

A Associação Movimento Vambora! iniciou essa pesquisa acerca da bibliografia e registro do Cururu. Devido ao pouco material com fácil acesso, iniciou-se a construção do projeto. Nascendo aí uma parceria com a Cordemato, que é a realizadora e responsável pela captação e execução dos recursos, bem como toda a gestão do mesmo. Também foi fechada uma parceria com a Agronews, que é a responsável por toda direção e produção de imagens, por meio de seu diretor Vicente Delgado e equipe.

Para o artista e cantor Jhonny Everson, foi gratificante para a Cordemato, onde atualmente ocupa o cargo de gestor de projetos, receber a proposta de realizar a parceria com o Movimento Vambora! e Governo do Estado de Mato Grosso, subsidiado por emenda parlamentar do deputado estadual, Allan Kardec. “Um documentário que resgata a história do Cururu, os grandes personagens dessa tradição cultural. É uma alegria entregar para a sociedade o valor cultural, o valor identitário que traz esse documentário. Espero que todos gostem e que possamos mostrar para as novas gerações como eram as festanças de Santo de antigamente em Cuiabá e cidades da redondeza”, revela.

Cururueiros do Pantanal
Cururueiros do Pantanal

É importante ressaltar que este projeto só se tornou possível graças à sensibilidade do senhor Ugo da Conceição Padilha, que foi um incansável defensor da cultura popular. Infelizmente veio a falecer em novembro de 2020, antes que a equipe pudesse registrar seu depoimento. E como homenagem a toda a sua história, este documentário vai mostrar algumas imagens de sua trajetória.

Outro fato triste e lamentável, foi o falecimento do mestre cururueiro, Seu Zé Curutú, de Barão de Melgaço, que contribuiu para o projeto e deixou registrada sua participação.

Foram entrevistados Marcelino de Jesus – Presidente do Grupo de Cururu Tradição Cuiabana do Coxipó, Senhor. Jacinto – Presidente do Grupo de Cururu Tronco de Aroeira de Santo Antônio de Leverger/Varginha, Jeferson Ribeiro – professor de música, fundador do projeto Arte Cidadã em Santo Antônio de Leverger e Chico Sales – Conhecido em Cuiabá como mestre dos cururueiros com vários CDs gravados.

Serviço

O que: Lançamento do Documentário Cururueiros do Pantanal

Quando: 30 de maio de 2021

Onde: Canal do Youtube do Cine Teatro Cuiabá

Classificação Livre

Fonte: assessoria

Compartilhe:

Você também vai curtir

Whatsapp do GURU

Acompanhe as novidades mais quentes do Guru direto no seu celular.

Clique Aqui