Primeiro time de E-sports de MT procura gamers para competir no Free Fire

Primeiro time profissional de e-sports de MT está selecionando gamers que vivem no Estado. Interessou? Então, leia a matéria!

node, gamers

Atenção, gamers! Se você sempre sonhou em jogar profissionalmente, sua hora chegou! A NODE, time oficial de E-sports Mato-grossense, está procurando os melhores gamers do Estado para competir na modalidade Free Fire. Além de representarem Mato Grosso na Série C da Liga Brasileira de Free Fire (LBFF), os atletas selecionados receberão benefícios, como treinamento exclusivo, acompanhamento psicólogo, suporte financeiro nos campeonatos e mais.

SELEÇÃO

Conforme explica Guilherme Gomes, gerente comercial e um dos sócios da NODE, a intenção é selecionar os melhores gamers de Mato Grosso para formar times femininos, masculinos e mistos, para começar a competir já no segundo semestre de 2021.

“Antes de tudo, vamos fazer uma peneira entre os inscritos, que podem ser de qualquer gênero e idade, de forma que sobrem apenas os melhores, aqueles que a gente veja que possuem potencial para jogar competições nacionais e internacionais. A previsão para o primeiro campeonato já é para o segundo semestre, com premiação de até R$ 3.000,00”, explica Guilherme.

E para participar da seleção, basta enviar uma mensagem para o inbox do Instagram da NODE, dizendo que você tem interesse em entra no time.

PATROCÍNIO

Segundo André Dias, gerente administrativo e sócio da NODE, a classificação dos atletas nos campeonatos pode ser a chave para a abertura de uma primeira sede gamer em Cuiabá. “Nosso objetivo é muito em breve montar um Office, que é um local estruturado onde os atletas vão poder treinar e se desenvolver profissionalmente aqui em Cuiabá. Para isso, estamos buscando o apoio de novos patrocinadores e investidores”, ressaltou André.

Rafaella Dias - gamer e embaixadora do time NODE
Rafaella Dias – gamer e embaixadora do time NODE

NODE

A Non-Deficere ou NODE, que quer dizer nunca desistir em latim, é o primeiro e único time profissional de E-sports do Estado de Mato Grosso. Criada em 2020 pelo administrador Andre Dias, pelo engenheiro João Momonuki e pelo publicitário Guilherme Gomes, todos jogadores entusiastas e empreendedores, a NODE tem como objetivo fomentar o cenário gamer no Estado, seja qualificando gamers, participando de competições ou promovendo campeonatos.

De acordo com o o gerente financeiro e sócio da NODE, Joao Momonuki, existem muitas pessoas em Mato Grosso, sejam crianças, adolescentes e adultos, que jogam muito bem e sonham em fazer parte de uma equipe profissional. “O E-sport é muito democrático e gera oportunidades também para pessoas de baixa renda, transformando um passa-tempo numa carreira profissional. Nós sabemos disso e temos certeza que muitas delas podem chegar muito longe. Tudo o que precisamos fazer é profissionalizar estas pessoas e lançá-las no mundo”, garantiu João.

Camiseta Exclusiva dos fãs da NODE
Camiseta Exclusiva dos fãs da NODE

E-SPORT

Afinal, se depois de tudo isso, você ainda acha que os jogos eletrônicos servem apenas como entretenimento, precisa dar uma olhadinha nesses números. De acordo com a Newzoo, agência global de marketing especializada em esportes eletrônicos, a expectativa para 2021 é que a audiência global dos E-Sports ao vivo alcance pelo menos 728,8 milhões de pessoas e que gere uma receita superior a US$1,1 bilhão de dólares até o final do ano — um crescimento de 14,5% em relação a 2020.

Além disso, a atratividade do mercado de Gamers é tamanha que tradicionais Clubes de futebol, como Flamengo, Santos e Cruzeiro já estão nos esportes eletrônicos. Grandes companhias também já tem enxergado o potencial deste mercado como Intel, Coca-Cola, RedBull, Netshoes, Submarino, Kalunga, BMW, Unilever, Lupo, e Vivo. Mas, uma coisa é certa, ainda há muito o que ser explorado.

Compartilhe:

Você também vai curtir

Whatsapp do GURU

Acompanhe as novidades mais quentes do Guru direto no seu celular.

Clique Aqui