fbpx

Notícias

Bailarino de 9 anos, filho de manicure, tenta chegar à escola de dança na Flórida

Bernardo Régis – Picdeer

Bernardo Régis, 9 anos, aprendeu que no balé tudo é possível quando se tem garra, força de vontade e determinação. E é com este espírito que o menino luta para participar de um concurso para ingressar em uma renomada escola de dança em San Petersburg, na Flórida (EUA), em março. A parte mais difícil ele já conseguiu: foi selecionado. Agora precisa arrecadar fundos para chegar até lá e vencer a burocracia que lhe negou o visto americano.

Bernardo começou a dar seus primeiros passos na carreira, aos 7 anos, na Escola Municipal Rosa do Povo, no Tanque, Zona Oeste do Rio. Ele se apresentava em uma mostra de dança das escolas públicas quando chamou a atenção de Alice Arja, bailarina que tem uma escola de dança com o mesmo nome. Ganhou bolsa integral na companhia e se aperfeiçoou em balé, jazz, sapateado e contemporâneo.

Talentoso, Bernardo foi selecionado para participar de um concurso para ingressar em uma companhia de San Petesburg, na Flórida, que será realizado em março. Só que o menino e a mãe, a manicure Carla Mendes, de 38 anos, tiveram o visto de entrada nos Estados Unidos negado pelo Consulado Americano. A família, humilde, está inconsolável e buscando uma solução para a questão.

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Bernardo Regis (@bernardobailarino_oficial) a

“O sonho não tem limites. Por isso, vou continuar sonhando em ser um grande bailarino”, postou o menino, recentemente, em uma rede social.

Existe uma mobilização coletiva para Bernardo conseguir realizar o sonho da vida dele. A Escola Rosa do Povo está ajudando o pequeno bailarino a juntar os R$ 20 mil necessários para custear a viagem. Professores e responsáveis organizaram um bazar e criaram rifas.

Além disso, sua mãe, a grande parceira neste sonho, se desdobra para ajudar o filho a se tornar um bailarino. Ela faz a mão e vende canetas personalizadas, além de ter criado uma vaquinha online para arrecadar fundos (link aqui). A vaquinha fica aberta até o dia 28 de fevereiro, data limite para a viagem. Até o momento já foram arrecadados R$ 13 mil dos R$ 20 mil necessários.

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Bernardo Regis (@bernardobailarino_oficial) a

Outra tarefa é sensibilizar o Consulado Americano a liberar o visto para que o jovem Bernardo consiga mostrar seu talento na seleção de uma grande companhia. “Meu sonho é poder ter a chance de ser um grande bailarino em uma escola renomada lá fora do país. E por isso vou continuar lutando”, diz o pequeno no texto de apresentação de sua vaquinha online.

Fonte: Razões para Acreditar