fbpx

Notícias

Guru da felicidade (e professor de Harvard) dá três dicas para viver melhor

Viver melhor – Reader’s Digest

“Psicologia positiva funciona!” Quem garante é o israelense Tal Ben-Shahar durante palestra em um teatro lotado durante sua passagem pelo Brasil, em setembro passado, na master class de abertura do evento G.A.T.E (Global Access Through Education). Bem, ele é professor de Harvard, fez inúmeras pesquisas estudando o tema e tem tantas referências que até virou escritor best-seller.

Tal Ben-Shahar - Veja SP
Tal Ben-Shahar – Veja SP

O guru da felicidade lista três exercícios para colocar em prática e viver uma vida mais leve! Quer um spoiler? “Não precisa começar fazendo tudo. Escolha uma prioridade e vá introduzindo as demais aos poucos”, explica ele.

1) Permita-se ser humano

via GIPHY

Não, não dá para ser feliz o tempo todo, como as redes sociais sugerem. Eu, você, seu chefe e sua avó sentimos tristeza, ansiedade, raiva, frustração etc.. Isso é ser humano! “Nós vemos as pessoas se divertindo, sorrindo, vivendo vidas perfeitas e nos sentimos infelizes, perdedores e deslocados. Além da internet, outro motivo pelo qual suprimimos emoções negativas é termos a falsa crença de que uma vida feliz é isenta de dor”, explica Ben-Shahar.

Parece óbvio, mas na prática é mais difícil lidar com esses sentimentos do que na teoria. Segundo ele, temos que aprender a abraçar a emoção, permitir que ela flua por nós e deixá-la ir. “Deixe a infelicidade entrar, assim você se abre para sentir a felicidade quando ela chegar. Se você tenta reprimir as emoções dolorosas, elas crescem, ficam mais fortes e nos machucam ainda mais. Já ao acolhê-las, você se liberta para escolher o que fazer apropriadamente.”

E como exercitar essa sinceridade consigo mesmo? “Manter um diário ajuda muito”, diz o pesquisador. Segundo um estudo feita por Jamie Pennebaker, da Universidade do Texas, passar 20 minutos por quatro dias consecutivos escrevendo sobre nossas experiências mais difíceis – em outras palavras, dando a nós mesmos a permissão para reviver essas emoções enquanto escrevemos sobre elas – melhora significativamente nosso humor, nossa saúde física e reduz a ansiedade. Falar sobre nossas angústias, seja com um terapeuta ou com um amigo próximo, também ajuda bastante. E, finalmente, chorar – isto é, se permitir ser totalmente humano! Nós nos sentimos melhores e mais leves depois de deixar as lágrimas rolarem soltas.”

2) Lide com o estresse

via GIPHY

Boletos para pagar, trânsito sem fim e mil outros perrengues do dia a dia irritam – e vão continuar irritando. Mas, para o expert, estresse não é o X da questão, pois ele pode te fazer mais forte, resiliente e preparado para lidar com a vida. A falta de recuperação que é o problema! “Quando vamos à academia e estressamos nossos músculos, ficamos mais fortes se também dermos tempo para eles se recuperarem entre as séries e os dias de treino. Do mesmo jeito, estresse pode nos fazer psicologicamente mais fortes se tivermos tempo para descansar.”

Antigamente, tínhamos mais tempo para assimilar as coisas e desanuviar a mente, agora estamos conectados e pensando o tempo todo. “Tirar um tempo off pode nos fazer mais produtivos, criativos e felizes! E precisamos desse tempo para recarregar nosso potencial, seja para ter sucesso ou felicidade”, diz Ben-Shahar.

Segundo ele, precisamos de três tipos de descanso para uma recuperação por completo: micro, médio e macro. Micro é tirar pausas de 10/15 minutos para meditar, tomar uma xícara de café, comer com a família ou amigos (sem olhar o celular ou trabalhar), treinar na academia e coisas do tipo. Nível médio é ter uma boa noite de sono e tirar ao menos um dia de folga por semana. E macro é sobre férias, seja relaxando por uma semana ou um mês. Quando introduzimos recuperações regulares na nossa vida, em vez de sentir exaustão, ficamos mais fortes!

3) Invista em relacionamentos reais

via GIPHY

Quando foi a última vez que você jantou com as amigas sem fotografar o brinde, mas olhando nos nos olhos de cada uma? Pois é, há tempos o celular ocupa um lugar extra na mesa e esse hábito pode estar minando nossa felicidade. É que passar um tempo desplugado conversando com pessoas que amamos e nos amam também é essencial para o bem-estar. “Os relacionamentos são a condição número um da felicidade e críticos para a saúde. Não importa o tipo, seja amoroso, de amizade ou familiar, mas deve ser real, construído ao vivo e entre pessoas de carne e osso”, diz o escritor. “Uma pesquisa feita por Eric Klineberg, professor da Universidade de New York, mostrou que quanto mais tempo passamos nas redes sociais, mais solitários ficamos. A chave é se desconectar da internet para se conectar de verdade com as pessoas. Por isso, desligar o celular por algumas horas todos os dias é essencial para a felicidade.”

Vale participar de um clube, convidar alguém para caminhar ou correr, aproveitar o horário de almoço para criar elos com os colegas de trabalho. “Relacionamentos reais alimentam a alma e mil seguidores não valem mais que um melhor amigo. Seja generoso, se entregue a esses relacionamentos”, aconselha Ben-Shahar.

via GIPHY

Fonte: Glamour