Notícias

Filmes para o Enem: escola cuiabana utiliza cinema para melhorar a redação

A Vida é Bela – RTP

Por Thalyta Amaral

Há alguns anos, quando se falava em vestibular existia sempre uma lista imensa de livros para ler, entre eles os grandes clássicos da literatura. Mas os tempos mudaram e o método de avaliação também e o Enem exige conexões e conteúdos que antes não eram cobrados, como as obras cinematográficas. E que tal unir cinema e redação? Essa mistura é uma experiência de sucesso há cerca de 10 anos no Colégio Master, com projetos que utilizam os filmes para estimular o pensamento crítico.

As aulas interativas, que chegam a reunir 200 estudantes, começam com o Café Filosófico, projeto que apresenta informações sobre a temática do filme e inicia o debate com opiniões e argumentos sobre o assunto. Depois é a vez do Cine História, que já exibiu mais de 200 filmes como “Matrix”, Laranja Mecânica”, “Mar Adentro”, “A Onda” e “V de Vingança”. A experiência completa dura em média duas horas, mas em alguns temas mais polêmicos, foram necessários até três encontros para que todos pudessem participar do debate.

Matrix - IGN Brasil
Matrix – IGN Brasil

Para o professor com 20 anos de experiência em educação, Roberson Sidnei Callegaro esse trabalho permite o estudo sobre temas que são tabus ou que não são tão discutidos nos materiais didáticos. “Durante o ano procuramos filmes que tragam temas para debates filosóficos como liberdade, preconceito e eutanásia. Trabalhamos temáticas mais difíceis, para que possam ser abordados vários pontos de vista e que os alunos possam olhar as coisas por um panorama diferente. Porque na redação do Enem e dos vestibulares é preciso defender uma opinião e saber argumentar”.

E a estratégia dá certo? Além de melhorar a argumentação – pois todos os filmes são debatidos, desde a parte técnica, a escolha de cenários e a utilização das falas, até os temas que são abordados pelos cineastas – as obras ajudam a ampliar a visão de mundo e também são pontes para conexões com outros filmes e livros. Com tantos filmes exibidos e assuntos discutidos em grupo, é comum que os temas dos projetos sejam abordados nas provas de ingresso em vestibulares.

Professor Bidu
Professor Bidu

“No ano em que a redação do Enem falou sobre publicidade infantil, tínhamos exibido o filme ‘Criança, a Alma do Negócio’ e no ano passado havíamos feito uma discussão sobre comportamento digital, que foi tema da prova. Procuramos por filmes cult, que os alunos não têm conhecimento, e também os de grande orçamento, para complementar o material didático, estimular o pensamento crítico e a ter ideias que saem do comum como forma de argumentação”, explica o coordenador dos projetos Cine História e Café Filosófico, Carlos Benjoino, mais conhecido como professor Bidu.