Turismo ecológico: 9 lugares para tirar fotos incríveis em MT

canion da serra

Quem não gosta de tirar uma boa foto? E se o cenário ajuda, melhor ainda. Se você quer sair do comum e ter fotos de tirar o fôlego, que tal explorar Mato Grosso e ainda ganhar curtidas nas redes sociais? Para te ajudar na escolha dos destinos fotográficos, o Guru da Cidade te mostra alguns cenários cinematográficos. Confira!

1 – Aquário Encantado – Nobres

Não dá para falar em belezas de Mato Grosso sem citar o Aquário Encanto, no Distrito de Bom Jardim, em Nobres. Localizado a cerca de 54 quilômetros da zona urbana do município, o Aquário tem seus metros de profundidade e é formado por três nascentes, ideal para mergulho em superfície. Com água azul transparente, é possível ver mais de 30 espécies de peixes e entre as restrições para poder admirar a fauna local, está a proibição de uso de protetor solar (para não prejudicar as espécies).

Aquário Encantado
Aquário Encantado

2 – Cânion da Serra Ricardo Franco – Vila Bela da Santíssima Trindade

Vila Bela da Santíssima Trindade, localizada a 562 km de Cuiabá, é famosa pela importância na história de Mato Grosso, por ter sido a nossa primeira capital. Mas escondido no Parque Estadual da Serra Ricardo Franco está um cânion, com águas cristalinas. É preciso um guia para chegar ao local e um pouco de fôlego para enfrentar a trilha de subidas e descidas, mas a paisagem final compensa.

Cânion da Serra Ricardo Franco
Cânion da Serra Ricardo Franco

3 – Caverna Aroe Jari – Chapada dos Guimarães

Aroe Jari é um nome de origem indígena que significa “Morada das Almas”. O Complexo de Cavernas fica na fazenda Agua Fria, a 46 km da zona urbana de Chapada dos Guimarães. Para visitar a maior gruta de arenito do Brasil, que tem 1.550 metros de extensão, é preciso estar acompanhado de guia e para chegar lá a caminhada é de oito quilômetros. A caverna é formada por vários salões, como o do Chuveiro, que tem uma refrescante cachoeira.

Caverna Aroe Jari
Caverna Aroe Jari

4 – Cachoeira Salto das Nuvens – Tangará da Serra

A 25 quilômetros da zona urbana de Tangará da Serra, a cachoeira Salto das Nuvens é uma queda d’água formada pelas águas do rio Sepotuba. Além da cachoeira, o local tem uma praia natural de água doce e bangalôs para quem quiser passar a noite, e fazer belas fotos, bem próximo da natureza. A atração fica em uma fazenda particular e a entrada custa, em média, R$ 15 para passar o dia.

cachoeira salto das nuvens
Cachoeira Salto das Nuvens

5 – Parque Estadual do Cristalino – Alta Floresta

Com 184 mil hectares, o Parque Estadual do Cristalino é uma unidade de conservação na Floresta Amazônica que abriga mais de 500 espécies de aves, além de 43 tipos de répteis, 29 de anfíbios e 36 mamíferos, entre eles o macaco-aranha-de-cara-branca, que é raro e só aparece por lá. O Parque é banhado pelo Rio Cristalino, que dá o nome ao local, mas também tem belas cachoeiras e os rios Rochedo e Nhandú.

 
6 – Dolina Água Milagrosa – Cáceres

Distante 40 quilômetros do Centro de Cáceres, a Dolina Água Milagrosa é cercada por mistérios e lendas. Para chegar até o local, que fica em uma propriedade particular na região Piraputanga, é preciso descer uma escadaria com mais de 150 degraus. Durante os meses de seca, é possível enxergar a cerca de 60 metros embaixo da água, mas ainda não se conhece o fundo da cratera, que teve como recorde um mergulhador que chegou a 182 metros e não alcançou o fundo.

Dolina Água Milagrosa
Dolina Água Milagrosa

7 – Cachoeira Salto Belo – Campo Novo do Parecis

Cachoeira Salto Belo

Cachoeira Salto Belo

Como o nome já diz, essa cachoeira é um colírio para os olhos dos visitantes. Localizada em terra indígena, a 74 km do núcleo urbano de Campo Novo do Parecis, a cachoeira tem uma queda de 45 metros, formada por águas transparentes, e é utilizada para esportes de aventura. O Salto Belo é um divisor natural com o município de Brasnorte.

8 – Lagoa Encantada – Barra do Garças

Localizada na Serra do Roncador, no município de Barra do Garças, a Lagoa Encantada fica em território indígena e apesar da grande profundidade, não existe nenhuma forma de vida. Os indígenas da região não entram na lagoa por medo da caverna ao lado da parte alagada, porque ela seria habitada por seres. Segundo algumas teorias, são os sobreviventes de Atlântida e do Império Inca que lá moram. Lendas à parte, o visual vale a pena.

Lagoa Encantada
Lagoa Encantada

9 – Rodovia Transpantaneira – Poconé

O verdadeiro nome dessa rodovia é MT-060 e ela liga Poconé ao distrito de Porto Jofre, próximo da divisa com Mato Grosso do Sul e tem cerca de 150 quilômetros de extensão, e em sua maioria, de estrada de terra. Passar pela Transpantaneira é um deleite para os olhos, pois se pode encontrar uma variedade de animais pelo caminho, como os jacarés, garças e capivaras, o que rende belas fotos.

Rodovia Transpantaneira
Rodovia Transpantaneira
Compartilhe:

Você também vai curtir

Whatsapp do GURU

Acompanhe as novidades mais quentes do Guru direto no seu celular.

Clique Aqui