Netflix: 10 filmes para curtir no fim de semana

netflix-corrente-do-mal

Drama, comédia, terror, ação e documentário. A plataforma de streaming Netflix conta com uma série de opções capazes de atender a todos os gostos para quem deseja passar o fim de semana em casa vendo um bom filme.

Pensando nesse público, selecionamos 10 filmes de vários tipos que valem a pena serem assistidos. A lista promete boas risadas (“As Branquelas”), clima erótico (“Ninfomaníaca”), sustos de gelar a espinha (“Corrente do Mal”) e faroeste brasileiro (“O Matador”), entre outras opções. Confira:

Para ver mulheres poderosas

Divulgação
Divulgação

“Kill Bill: Volume 1” (2003): Tarantino dirigiu um genuíno filme de ação praticamente só com mulheres. A anti-heroína vivida por Uma Thurman planeja matar Bill. Antes, precisa superar um time de assassinas com múltiplas habilidades: O-Ren Ishii (Lucy Liu), Vernita Green (Vivica A. Fox), Elle Driver (Daryl Hannah), Sofie Fatale (Julie Dreyfus) e Gogo Yubari (Chiaki Kuriyama)


Para rir com a família

Divulgação
Divulgação

“As Branquelas” (2004): um jovem clássico da comédia norte-americana. Na trama, dois irmãos agentes do FBI, Marcus e Kevin Copeland, acidentalmente evitam que bandidos sejam presos durante uma apreensão de drogas. Como castigo, eles são forçados a escoltar um par de socialites. No entanto, quando as meninas descobrem o plano do FBI, eles ficam sem opção e decidem se transformar em um par de loiras


Para levar sustos sem parar

Divulgação
Divulgação

“Corrente do Mal” (2014): antes potência da indústria automobilística, Detroit agora parece uma cidade habitada por fantasmas. Lá, uma jovem é perseguida por uma entidade macabra após se relacionar sexualmente. David Robert Mitchell, o diretor, entorta os clichês do horror teen para forjar um dos filmes mais desconcertantes dos últimos anos.


Para se sentir impactado com os horrores da vida real

“Audrie & Daisy” (2016): O documentário conta a história de duas meninas americanas que foram estupradas por jovens de suas cidades e depois sofreram bullying nas redes sociais. O longa traz a discussão sobre como a cultura machista marca a vida de jovens meninas em todo o mundo


Para ver com os amigos da escola

Divulgação
Divulgação

“Projeto X – Fora de Controle” (2012): Imagine que seus pais façam uma viagem e você fique com a casa livre para promover aquela festa inesquecível. É isso que aprontaram três amigos de colégio, na tentativa de ficarem famosos. Porém, a notícia da festa se espalha rapidamente e tudo foge ao controle quando diversos (e hilários) imprevistos começam a acontecer.


Para compreender melhor o universo LGBT

Divulgação
Divulgação

“Contracorrente” (2009): Na obra do diretor Javier Fuentes-León, Miguel (Cristian Mercado) é um pescador casado com Mariela (Tatiana Astengo), que está prestes a ganhar o primeiro filho. Porém, ele vive um romance com Santiago (Manolo Cardona), um artista que mora na mesma vila. O tempo passa e Mariela começa a questionar Miguel, que precisará decidir sobre sua sexualidade.


Para deixar a noite ainda mais quente

Divulgação
Divulgação

“Ninfomaníaca – Parte I e II” (2013): não é de hoje que o diretor dinamarquês Lars Von Trier cria filmes quentes e extremamente perturbadores. Este, como o nome já indica, pode ser alçado ao topo da lista. Há cenas de sexo explícito, masturbações intensas, sexo oral – com direito a jatos de sêmen no rosto da protagonista. O cardápio inteiro de fetiches à disposição do espectador.


Para conhecer um bom filme brasileiro atual

Divulgação
Divulgação

“O Matador” (2017): Encontrado quando bebê pelo matador Sete Orelhas (Deto Montenegro), o protagonista é criado numa cabana isolada e instruído na arte de matar. Até que um dia o pai adotivo sai de casa e não retorna. Já crescido, Cabeleira vai em busca de uma pista desta figura paterna e uma série de episódios o leva a um inescrupuloso coronel local (Etienne Chicot). Um dos poucos filmes de faroeste feitos no país.


Para complexificar a realidade dos negros no subúrbio

Divulgação
Divulgação

“Faça a Coisa Certa” (1989): no clássico de Spike Lee, um dia de sol escaldante impulsiona tensões raciais e gestos abrasivos numa rua do bairro do Brooklyn, em Nova York. Vencedor da Palma de Ouro no Festival de Cannes.


Para assistir com as crianças

Divulgação
Divulgação

“Minions” (2015): Os “vilões” mais fofos do universo infantil também estão representados. Nesta animação, os milenares seres amarelos buscam um novo mestre do mal para servir. Três voluntários, Kevin, Stuart e Bob, vão até uma convenção de vilões nos Estados Unidos e lá se encantam com Scarlet Overkill, que ambiciona ser a primeira mulher a dominar o mundo

Fonte: Metrópoles

Compartilhe:

Você também vai curtir

Whatsapp do GURU

Acompanhe as novidades mais quentes do Guru direto no seu celular.

Clique Aqui