Notícias

Sesc Arsenal: programação de junho é passeio pela cultura popular

In-próprio para dinossauros

Por Guru da Cidade

Em junho o Sesc Arsenal traz várias novidades. Tem festival de cinema, música ao vivo, espetáculos e até teatro para bebês. Ficou curioso? O Guru da Cidade preparou um resumo com tudo que irá acontecer para você se programar e curtir durante todo o mês.

CineSesc Arsenal (sessões às 19h30)

24 de junho – Do Começo ao Fim

“Do Começo ao Fim”, de Aluizio Abranches é um drama de 99 minutos que fala sobre Francisco e Thomás e sua extraordinária história de amor, e sua família: Julieta, Alexandre e Pedro. A classificação indicativa é para maiores de 18 anos, por conter cenas de nudez e incesto.

28 de junho – Vestidas de Noiva: um documentário sobre o casamento homoafetivo no Brasil

“Vestidas de noiva: um documentário sobre o casamento homoafetivo no Brasil”, é um documentário brasileiro que acompanha o processo de casamento de Fabia e Gabi, que são homoafetivas, ativistas LGBT e figuras políticas. Uma celebração às conquistas já alcançadas, mas que ainda assim precisam ser melhoradas.

29 de junho – Mapas Afetivos – São Paulo

As cidades não são feitas de concreto, mas de histórias. E o documentário “Mapas Afetivos – São Paulo” mostra centenas de relatos sobre momentos importantes para pessoas, marcados em bairros, ruas, parques e casas, que levam a viagens por São Paulo, em lugares, que, muitas vezes não existem mais.

30 de junho – Maré, Nossa História de Amor

Com classificação indicativa para maiores de 14 anos, “Maré, Nossa História de Amor” é um drama musical que tem como protagonistas Analídia, filha de um chefe do tráfico preso, e Jonathan, irmão do chefe da facção local. Eles se encontram em um grupo de dança da comunidade e ali, uma possibilidade de uma vida longe do crime.

Festival Varilux de Cinema Francês (retirada de ingressos 30 minutos antes da sessão)

12 de junho – De carona para o Amor

“De carona para o amor” é o filme da sessão das 18h30, uma comédia sobre Jocelyn, um conquistador que se passa por deficiente para conquistar uma linda mulher, até um dia conhece a cunhada, que é deficiente. Na segunda sessão é a vez de “A busca do chef Ducasse”, um documentário sobre Alain Ducasse, chef com 18 estrelas Michelin e 23 restaurantes.

13 de junho – Custódia

Tem “Custódia” às 18h30, sobre Julien, filho do casal Besson, que acaba sendo obrigado a passar por uma guarda compartilhada, no entanto, sua mãe acusa o marido de violências contra o menino. A classificação indicativa é para maiores de 14 anos. “A noite devorou o mundo” será exibida às 20h30 e conta a história de Sam que acorda sozinho e com mortos-vivos invadindo as ruas de Paris.

14 de junho – Troca de Rainhas

Às 18h30 é a vez de “Troca de Rainhas” é um filme histórico sobre Luís XV, de 11 anos, e seu casamento com Anna Maria Victoria, de 4 anos, e as consequências para o jogo de poder. Tem “Primavera em Casablanca” às 20h30, um drama onde cinco destinos estão interligados na busca pela liberdade.

15 de junho – 50 são os novos 30

“50 são os novos 30” é a obra da exibição das 18h30, uma comédia onde Marie-Francine volta a morar com os pais ais 50 anos, após ser demitida do emprego e rejeitada pelo marido. Às 20h30 será apresentado “Nos vemos no paraíso” que conta a história de Édouard e Albert, que apesar de não terem nada em comum, são obrigados a se unir para sobreviver durante a guerra, em 1918.

16 de junho – O Orgulho

“O Orgulho” é a pedida para a sessão das 18h30, uma comédia em que Neila é uma jovem que cresceu na periferia e quer se torna advogada. Na universidade ela se confronta com o professor Pierre, que aceita prepara-la para um concurso de eloquência. Às 20h30 será exibido “Marvin”, uma comédia dramática sobre Marvin Bijou um rapaz que descobre no teatro uma forma de contar a história e fugir da intolerância e rejeição.

17 de junho – Gauguin – Viagem ao Taiti

Às 18h30 tem “Gauguin – Viagem ao Taiti”, que mostra Gauguin se exilando no Taiti, em 1981, quando conhece Tehura, que se tornará sua esposa e inspiração. O drama “A aparição” será exibido às 20h30, que mostra Jacques, repórter de um jornal francês que recebe uma misteriosa ligação do Vaticano, para fazer parte de uma comissão para verificar a aparição da Virgem Maria em um vilarejo.

Sessão Pipoca

17 de junho, às 16h – Grilo Feliz e os Insetos Gigantes

Tem o “O Grilo feliz e os Insetos gigantes”, que mostra um grilo que descobre fósseis gigantes e terá que enfrentar a vilã Trambika, com seus amigos sapos rapers, que querem gravar um CD, e Pérola.

16 de junho (16h) e 24 de junho (17h30) – 31 minutos: o filme

Conheça Juanín, o protagonista de “31 Minutos – O filme”, uma animação brasileira sobre um produtor de um famoso noticiário que é raptado e a busca de seus amigos para encontrá-lo.

30 de junho (17h30) – Minha vida de Abobrinha

É a vez do “Minha vida de Abobrinha”, que conta a história de Abobrinha, que perde sua mãe e é levado para um lar adotivo repleto de órfãos de sua idade. O que parecia um problema, se torna um lugar para encontrar o amor verdadeiro e uma nova família.

Exposição Fé de Francisca

A partir de 09 de junho, às 14h, estará aberta a exposição do fotógrafo Henrique Santian que faz proposições sobre a fé e a cultura popular, inspirado pela vida da benzedeira Francisca, de 104 anos.

Santian - A fé de Francisca
Santian – A fé de Francisca

Clube Arsenal de Leitura

Nos dias 12 e 23 de junho, a partir das 19h30, tem a análise do livro “Não presta pra nada”, de Marta Helena Cocco, com mediação de Thereza Helena e Luiz Renato.

Narrativas em Cena: Espetáculo in-próprio para dinossauros

Nos dias 14 e 15 de junho, às 20h, o Coletivo In-próprio apresenta um espetáculo sobre a relação de afeto que temos com os dinossauros, mesmo sem conhece-los, e também uma ode à desobediência e ao questionamento das falópias do discurso científico.

In-próprio para dinossauros

 

Ciclo Sesc de Música – Zezo Ribeiro

Nas noites de 16 e 17 de junho, a partir das 20 horas se apresenta o violinista experimental paulistano Zezo Ribeiro, que é pioneiro na fusão das técnicas do violão flamenco com jazz, rock e MPB. Nesse momento de sua carreira, ele explica novas possibilidades de conceitos sonoros com parceiros como Edu Ardanuy e Mozart Melo.

Arte da Palavra – Rede Sesc de Leituras

Na noite de 19 de junho, às 19h30, o Circuito dos Autores recebe Douglas Dierre, de Mato Grosso do Sul, e Joca Terron, de São Paulo, no projeto que estimula a divulgação de autores, nas suas diferentes formas de manifestação, em todas as regiões do país.

Joca Terron
Joca Terron

Minicurso: A Crônica, poesia do cotidiano

O curso com a professora Marilia Bonna propõe uma aproximação entre a poesia e a realidade, partindo de textos de grandes cronistas como Rubem Braga e Clarice Lispector para provocar o interesse na literatura e no universo poético de modo geral. A atividade será realizada em 23 de junho, às 14 horas.

Sonora Brasil – Na pisada dos Cocos

Adiel Luna (PE)

Na noite de 27 de junho, às 19 horas, no Jardim do Sesc Arsenal rola a palestra/show de Adiel Luna, que convida o público para uma imersão na geografia do coco, umas das manifestações mais tradicionais e presentes do Nordeste Brasileiro (coco de roda, coco de São João, coco mazurcado, etc).

Coco de Zambê (RN)

O Coco de Zambê é uma expressão cultural do litoral do Rio Grande do Norte, que chegou aos engenhos de cana de açúcar e colônias pesqueiras da região por intermédio dos africanos escravizados. O espetáculo será exibido para o público na noite de 27 de junho, às 20 horas.

Coco do Iguape (CE)

Nesse espetáculo, na noite de 28 de junho (às 20h) os mestres Raimundo da Costa e Chico Caçoeira mostram o coco de embolada, que é dançado em pares, com trocas constantes marcadas pelo convite feito com o gesto da umbigada.

Coco do Tebei (PE)

Coco de Tebei é praticado por um grupo de agricultores e tecelões da comunidade Olho D’Água do Bruno, na cidade de Tacaratu, Pernambuco. A sonoridade que resulta do canto, somada ao ritmo da pisada, remete, de certa maneira, a uma ritualística indígena, que se caracteriza pelo contraste de timbre entre o metal das vozes femininas e o som seco da pisada no chão, e pela ausência de nuances em cada um dos elementos. O espetáculo ocorre em 29 de junho, às 20 horas.

Samba de Pareia da Mussuca (SE)

Esse grupo é liderado por uma mulher, dona Nadir, o que é raro nos grupos de tradição, e conta com a participação de várias figuras femininas. Nas letras das músicas, irreverência e histórias do cotidiano, com dança coreografada e trajes padronizados. Esse espetáculo pode ser assistido na noite de 30 de junho, às 20 horas.